Ainda não há comentários

Operação Mar de Lama 3 combate a corrupção em Governador Valadares/MG

 

PF. COmpliance brasil. corrupção. post guilherme marchioni

A Polícia Federal deflagrou hoje (19/5) a Fase 3 da Operação Mar de Lama, com o objetivo de dar continuidade às investigações de grupo criminoso, formado por políticos, servidores públicos e empresários contratados pela Prefeitura de Governador Valadares. A operação contou com o apoio do Ministério Público, Controladoria-Geral da União e Polícia Militar de Minas Gerais.

Participam da operação cerca de 100 policiais federais, 66 policiais militares e 6 servidores da Controladoria-Geral da União. Essa equipe cumpre 61 ordens judiciais: 5 mandados de prisão preventiva; 15 de prisão temporária; 21 de busca e apreensão; e 3 de sequestros de bens imóveis, nas cidades mineiras de Belo Horizonte, Nova Lima e Governador Valadares.

Além disso, 17 servidores públicos sofrerão suspensão do exercício de função pública onde atuam: Prefeitura Municipal e Câmara Municipal de Governador Valadares; Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE); e na Superintendência Regional do Incra em Belo Horizonte, Minas Gerais.

Nesta terceira fase da Operação, a PF continua a investigação do grupo criminoso atuante nos municípios mineiros. A organização funcionava com a participação de políticos, servidores públicos, agentes e contratantes com entes públicos, além de empresários concessionários do transporte público.

São apurados os atos praticados no âmbito da competência da Justiça Estadual, que foram repassados pela Justiça Federal. Os investigados, nas medidas de suas participações, responderão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa, corrupção passiva, fraude à licitação, advocacia administrativa e de organização criminosa. As penas culminadas podem superar 700 anos de prisão.

Os presos serão ouvidos na Delegacia da Polícia Federal e, posteriormente, encaminhados ao Presídio Regional de Governador Valadares.

Publicado em 19/05/2016 pela agência de notícias da Polícia Federal.

Publicar um comentário