Comentários estão desligados para este post

Cartola tailandês investigado por tentar vender votos é suspenso pela Fifa

0002050120433_img

Worawi Makudi é acusado de planejar acordo para colocar Inglaterra na Copa de 2018

A Fifa suspendeu nesta segunda-feira mais um dirigente do alto escalão da entidade. O presidente da Associação de Futebol da Tailândia, Worawi Makudi, ficará 90 dias afastado de qualquer atividade ligada ao esporte.

A suspensão foi dada pelo juiz do comitê de ética da Fifa, Hans-Joachim Eckert, o mesmo que puniu recentemente Joseph Blatter, Michel Platini e Jerome Valcke. Os três também tiveram seus trabalhos suspensos por 90 dias (com possibilidade extensão por até 45 dias) em virtude de indícios de corrupção.

Makudi é investigado por suposta venda de votos nas Copas de 2018 e 2022. O tailandês teria acionado a Federação Inglesa no sentido de negociar “ajuda” aos ingleses, que miravam sediar o Mundial de 2018.

Para isso, Makudi propôs um amistoso entre Tailândia x Inglaterra, onde ficaria com os direitos televisivos do duelo. Mas a Federação da Inglaterra recusou a proposta e denunciou Makudi. O dirigente negou ter sugerido a venda do voto e entrou com processo contra a federação inglesa.

Makudi também é investigado por representar a Tailândia em acordo de gás com o Qatar. Em troca da parceria, o tailandês votaria em favor do Qatar para o Mundial de 2022. A negociação entre países ocorreu em 2010, meses antes da eleição da Fifa para definição da Copa de 2022. O Qatar acabou vencendo a disputa.

Publicado pelo UOL Esporte, em 12/10/2015

Os comentários estão fechados.